Dino Alves – ModaLisboa
30009
portfolio-item-template-default,single,single-portfolio-item,postid-30009,theme-audrey,eltd-core-1.1.1,woocommerce-no-js,et_monarch,designers,portfolio-item-dino-alves,modalisboa-child-ver-1.0.0,audrey-ver-1.5,eltd-smooth-scroll,eltd-smooth-page-transitions,eltd-mimic-ajax,eltd-grid-1200,eltd-blog-installed,eltd-follow-portfolio-info,eltd-default-style,eltd-fade-push-text-right,eltd-header-standard,eltd-fixed-on-scroll,eltd-default-mobile-header,eltd-sticky-up-mobile-header,eltd-menu-item-first-level-bg-color,eltd-dropdown-default,eltd-light-header,eltd-fullscreen-search eltd-search-fade,eltd-side-menu-slide-from-right,eltd-woocommerce-columns-2,eltd-woo-small-space,eltd-woo-single-thumb-below-image,eltd-woo-single-has-pretty-photo,wpb-js-composer js-comp-ver-6.4.1,vc_responsive

Designers

Dino Alves

Designer

Dino Alves

Ver Bio
g7PyErbDAefZb74r4wik

POP

A coleção é inspirada na cultura pop portuguesa. As vivências do Designer no campo, onde a vida popular está mais presente, são retratadas agora de uma forma mais contemporânea. Usos e costumes, folclore, hábitos, crenças, linguagens, técnicas artesanais, objetos e produtos do quotidiano de uma determinada época em que cresceu e se formou como artista, são a fonte de inspiração, aqui transformados numa narrativa mais vanguardista.
Pequenos elementos utilitários e que se habituou a ver no dia a dia, como por exemplo alfinetes de dama, aqui usados como elementos decorativos, criando aparências visuais de bordados. Silhuetas reconhecidas de universos religiosos, hábitos rurais, usos e costumes domésticos, celebrações católicas e pagãs, etc., são trazidas para a vida contemporânea, reproduzidas em materiais sofisticados: tule, algodão orgânico, linho, popelines de algodão, organza, sarja de algodão,  viscose, rede poliester, vichy de algodão e tecidos tecnológicos chegam em preto, branco, coral, bege, amarelo, verde bandeira, verde acinzentado, azul, lilás, rosa, prateado e dourado.
Nos detalhes, encontramos saias midi com franzido faustoso e saiotes criam uma silhueta anos 50 que remete para trajes do folclore regional. Blusas de laçada e outras peças associadas a uma vida discreta e recatada, mas com tecidos mais espampanantes e atrevidos. Cinturas bem marcadas e ancas salientadas. Uso de elementos decorativos retirados de trajes regionais e aplicados de uma forma contemporânea. Aplicação de fitas e outros elementos a criar pormenores florais em peças mais futuristas e minimais.
Esta coleção integra também um núcleo de peças criadas através do upcycling de fatos e casacos de alfaiataria de um stock estagnado de uma das lojas de homem de referência da Baixa Lisboeta. A Mister Man, que existe desde o início dos anos 70 (completando agora 50 anos) lançou a Dino o desafio de criar, em conjunto, uma submarca, 2nd (second), com a apresentação de uma coleção-cápsula, reaproveitando peças do seu stock dos anos 80, 90 e início dos anos 2000.

Date

Fevereiro 24, 2022

Like